Flash ganha episódio piloto

Barry_Allen_001

CW não é conhecida por ser a emissora americana mais coerente, porém encomendar um episódio para Flash independente de Arrow pode ser a decisão mais certa em um bom tempo.

Colhendo os frutos do Arqueiro Verde, que conta a história do milionário Oliver Queen da DC Comics, a CW decidiu investir no personagem Flash, da mesma editora, com isso, Grant Gustin (Glee) foi escolhido para viver Barry Allen, só que em Arrow e após 3 episódios e com bons resultados, ganharia sua série. Agora, a emissora volta atrás e decide que após o segundo episódio Flash ganhará um episódio para avaliação.

Em Arrow, Oliver Queen não tem superpoderes, assim como nenhum outro personagem, por isso o Flash apresentado na série será Barry Allen. É como Peter Parker antes da mordida da aranha. Allen se tornará Flash e ganhará super velocidade somente em sua série, o que deixa o universo de Arrow intacto e os fãs felizes.

Advertisements

Van Damme é fodão em comercial da Volvo

O ator belga, Jean-Claude Van Damme (O Grande Dragão Branco,  Street Fighter), aos 60 anos é fodão e mais flexível que muita gente em comercial no qual faz um espacate, movimento em que forma-se um ângulo de 180º com as pernas, com cada em um caminhão diferente e em movimento. Apesar da proeza, a Volvo é ainda mais foda.

A peça mostra a precisão e estabilidade da nova tecnologia da montadora, em que se torna mais fácil dirigir o modelo Volvo FM. Apesar de toda a habilidade, tudo indica que o vídeo original foi gravado de outra forma: Van Damme com as pernas abertas e aos poucos fechando, o que torna o movimento mais fácil (para ele); porém, não deixa de ser foda e impressionante.

Looking… for love

Desde a versão americana de Queer as Folk, finalizada em 2005, poucas séries apresentaram personagens gays de uma forma natural, geralmente o retratado é uma versão cheia de dedos e fantasiosa, sem beijos ou sexo. Desta vez, a HBO apresenta Looking como uma alternativa e a promessa de realizar um encontro entre Queer as Folk e Girls.

Criada por Michael Lannan, Sarah Condon e David Marshall Grant, este que trabalhou como produtor de Smash e Brother & Sisters, série que apresentou um dos casais gays mais reais do mundo das séries, Kevin e Scott; e elenco encabeçado por Jonathan Groff (Spring Awakening, Glee), Frankie J. Alvarez (Smash) e Murray Bartlett (Damages), além de  Scott Bakula (Beleza Americana) e o britânico talentosíssimo, Russell Tovey.

A série apresenta um grupo de amigos que vivem em São Francisco e entre diversas situações e diferentes perfis de personagens, todos estão à procura de amor.  Com oito episódios encomendados para a 1ª temporada, Looking tem estreia mundial marcada para 19 de janeiro.

Phoebe pra presidenta!

Image
Enquanto, no Brasil, existe uma lei que obriga a presidente Dilma ser chamada de presidenta, nos Estados Unidos, a icônica Phoebe Buffay se tornará elegível pelos democratas, caso vença às primárias. Bem, pelo menos na ficção.

Scandal, atualmente, é uma das séries de maior sucesso na televisão aberta americana; liderando seu horário e tornando-se a segunda série mais assistida nas quintas-feira, dia em que a luta pela audiência é cruel. O plano principal da série apresenta escândalos, que em sua maioria partem do governo fictício dos Estados Unidos, comandado por um republicado. E em meio a proximidade ao fim do primeiro mandato do presidente Grant, surge Phoebe Buffay, que desta vez é  chamada de Josie Marcus. Apesar do visível desconforto de Lisa Kudrow no papel, que provavelmente nasceu para fazer comédia (mas ainda assim da conta da personagem), o que fica claro é o posicionamento da personagem, que forçada pelo Olivia Pope & Associados evidência que mulher no poder is the new black.

É possível perceber várias similaridades entre Josie Marcus e a presidenta do Brasil. Solteiras, surgindo a cogitação sobre sexualidade; Passado idealista, enquanto Dilma lutou pelo fim da ditadura, a personagem passou 7 anos na guerra; Família presente; e claro, fortes valores. As referências vão além de Dilma, Josie é ligeiramente excêntrica como a também latina, Cristina Kirchner e tem o estilo Hillary Clinton e Angela Merkel de vestir-se.

Scandal segue a tendência de política mundial, onde chegou a vez das mulheres. Na série, a vitória da personagem não depende dos votos dos eleitores, mas sim da vontade de Shonda Rhimes, assim como, a aprovação do público. Todos amam Phoebe, mas o que conta é: o presidente faz parte do elenco fixo, apesar que, Josie tem em sua equipe a protagonista da série.